Construtores – Revista easy Java Magazine 9 O artigo trata de como devemos manipular a criação de métodos construtores na linguagem Java. Citamos as regras necessárias que não devem ser esquecidas quando os criamos e trabalhamos com eles através de herança.

13/08/2011 at 4:56 pm Leave a comment

Em Java, todas as classes, incluindo classes abstratas, necessitam pelo menos de um construtor. Através do construtor o desenvolvedor terá acesso à classe, às suas variáveis e métodos. Os construtores sempre serão chamados em tempo de execução e disponibilizarão a criação de um objeto desta classe.

Embora pareça, um construtor não é igual a um método e possui características próprias, mas à primeira vista, para iniciantes na linguagem Java, essas características se tornam muitas vezes imperceptíveis. A má utilização dos construtores pode render erros em tempo de compilação como até exceções em tempo de execução.

Deste modo, veremos neste artigo como criar um construtor, suas principais características e suas regras de execução. Vamos aprender sobre a especificação JavaBean e por que segui-la é tão importante. Ademais, analisaremos mais algumas características básicas que definem a implementação de um construtor para a linguagem Java.

Características básicas de um construtor

JavaBean é uma especificação criada para que desenvolvedores, quando criarem seus códigos, sigam um padrão de implementação e de empacotamento. Deste modo, conhecer alguns itens desta especificação nos favorece muito, por exemplo, para reconhecer a diferença entre um construtor e um método.

Empacotamento é uma convenção sugerida pela Sun para organização das classes em pacotes específicos. Os pacotes podem evitar os conflitos de classes de mesmo nome e organizá-las da melhor forma para serem reutilizadas. A sugestão diz que devemos iniciar os pacotes com o nome do domínio invertido, como “br.com.devmedia” e na sequência um pacote com o nome do projeto e então seus demais pacotes.

O padrão JavaBean diz que toda classe deve começar com letra maiúscula e as demais letras devem ser em minúsculas, como por exemplo: public class First {…}. Quando o nome da classe for um nome composto, a primeira letra de cada palavra deverá ser em letra maiúscula seguida de letras minúsculas e sem espaços ou qualquer outro caractere entre os nomes, como por exemplo: public class MyFisrtClass {…}.

Quando criamos um método em Java, o mesmo também deve seguir um destes padrões. A diferença no nome de um método para o nome de uma classe é que o nome do método inicia com a primeira letra em minúscula e assim todas as demais, como por exemplo: find(). Quando temos um método com nome composto, teremos a primeira letra do primeiro nome com letra minúscula e a primeira letra dos demais nomes em maiúscula, e todas as demais letras em minúsculo, como no exemplo: findByNome().

Uma regra importante sobre a criação de um método, é que todo método deve ter um tipo de retorno, seja ele um tipo primitivo, um objeto ou apenas o tipo void.

Utilizando estas regras citadas anteriormente, poderemos reconhecer um construtor facilmente. Um construtor tem suas próprias regras e por isso as dicas anteriores são inicialmente tão importantes. Veja bem, enquanto o nome de um método inicia com letra minúscula, um construtor deve sempre ter o seu nome idêntico ao nome da classe, assim, ele sempre iniciará com letra maiúscula. Outra observação importante é que um método sempre terá um tipo de retorno, porém, um construtor jamais terá um tipo de retorno.

Vejamos mais algumas características:

  • Um construtor pode ter qualquer tipo de modificador de acesso, seja ele private, public, protected ou mesmo default;
  • Se você não criar um construtor em sua classe, um construtor padrão será criado pelo compilador de forma implícita;
  • Um construtor padrão será sempre um construtor sem argumentos;
  • Quando você criar um construtor com argumentos, o compilador não irá criar o construtor padrão, isso depende de você;
  • Todo construtor deve ter como primeira instrução uma chamada a super(), que será gerada implicitamente pelo compilador ou explicitamente por você, ou então uma chamada explícita a this().

Criando Construtores

Vamos agora aprender a criar construtores em uma classe e entender quais são as regras de execução deles. É muito importante que o desenvolvedor entenda como a execução de um código irá funcionar através da criação de um ou mais construtores na classe e também a relação existente entre construtores da superclasse com construtores de suas subclasses. Você deve ter sempre em mente que toda classe em Java deve ter pelo menos um método construtor, por isso é tão importante entender como eles funcionam.

Classe com construtor implícito

Chamamos de explícito um construtor que seja declarado pelo desenvolvedor, ou seja, esteja visível no código fonte. Quando este não está visível no código fonte, o chamamos de implícito e neste caso será criado pelo compilador. Na Listagem 1, o construtor não será criado, assim, o compilador irá gerá-lo implicitamente.

< style=”mso-element:para-border-;border:none;border-bottom:solid windowtext 1.0pt; mso-border-bottom-alt:solid windowtext .5pt;padding:0cm 0cm 1.0pt 0cm”>

ATENÇÃO! A exibição deste artigo foi interrompida.

 

  #Este é um post fechado Este post está disponível para assinantes da Easy Java Magazine ou para quem possui Créditos DevMedia. Clique aqui para saber mais sobre como abrir este post!

 

 

 

 

 

 

cursos relacionados
posts em sequência
últimos do autor
últimos do site
Você está em:  canal Java

+Java:   artigos | vídeos |  cursos |
mais ▼
Publicidade
Autor

Entry filed under: Uncategorized. Tags: .

Como funciona o Certificado Digital SSL SEO: Como encontrar links quebrados em seus sites e blogs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



%d bloggers like this: